11/11/2018 8:11 pm

Equipe do INTERPI segue para região dos Cocais após exigência do MIQCB

Após oito horas de ocupação e negociações, a superintendência do Instituto de Terras do Piauí e a coordenação do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu chegaram a um acordo que levou a liberação da sede do INTERPI na última quarta-feira (07/11). A equipe técnica do instituto, responsável pelo georeferenciamento na região dos Cocais, seguiu na manhã de quinta-feira, dia 08 de novembro, para campo. Os trabalhos tinham sido paralisados desde novembro de 2017, devido a não liberação de diárias no valor de R$ 7 mil pela Secretaria Estadual de Fazenda do Piauí. No entanto, o processo de regularização fundiária da Vila Esperança, já dura mais de 30 anos.

As negociações foram conduzidas, supreendentemente para o MIQCB, pela equipe da Polícia Militar do Piauí. “Os diálogos iniciais estavam fluindo sem ruídos com a superintendência do INTERPI. A presença da equipe teve o intuito de pressionar a comunidade”, enfatizou umas das quebradeiras de coco babaçu. ” Um processo que já dura 30 anos. É uma vergonha acontecer isso aqui no Piauí. Implica em tudo na nossa vida, na nossa natureza. Mas não vamos deixar de resolver isso. Acompanharemos ainda mais de perto essa situação e se for preciso retornaremos com malas e cuia e coco babaçu pra quebrar aqui dentro”.

O INTERPI alegou que continuaria com os trabalhos somente após decisão judicial. Fato contra argumentado pelo MIQCB enfatizando que o objeto do processo não impedia que os trabalhos técnicos do Iterpi continuassem. “A área encontrada não corresponde a área encontrada pelo Estado. Existem duas outras pessoas, dois terceiros que ingressaram com uma ação judicial questionando a propriedade de parte da área. Como a área é uma matrícula só, só poderemos titular com a solução judicial da ação impetrada pelas partes”, explicou o diretor do instituto Herbert Buenos Aires.

O diretor do INTERPI, Herbert Buenos Aires, esclareceu que “a equipe esteve lá ano passado e esse ano na área. Com a liberação das diárias eles irão retornar e concluir o trabalho que foi retomado no final de setembro e começo de outubro”, concluiu o diretor.

marca do MIQCB

MIQCB

MOVIMENTO INTERESTADUAL DAS QUEBRADEIRAS DE COCO BABAÇU

Rua da Palma, nº. 489 - Centro Histórico

São Luís - Maranhão

CEP: 65010-440

Contato:

Fone: (98) 3268-3357

E-mailmiqcb@miqcb.org.br


Intranet

Copyright - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por TODAYHOST