24/06/2019 4:28 pm

Plano Pedagógico para as quebradeiras de coco babaçu é discutido com comunidades do MA, PA e TO

Com o objetivo de envolver todas as regionais da área de abrangência da Associação do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB), foram realizadas nos estados do Maranhão e Pará, no período de 13 a 16 de maio de 2019, oficinas de Socialização e aprovação do Plano Político Pedagógico do Centro de Formação das Quebradeiras de Coco Babaçu (CFQCB).

Foram realizadas três oficinas nas regionais do Mearim/Cocais e Baixada, no Maranhão, e uma na comunidade de São Benedito, município de São Domingos Araguaia/PA, em que se reuniram representantes dos regionais de Imperatriz/MA, Pará e Tocantins. Os trabalhos foram conduzidos pela coordenadora geral do MIQCB, Maria Alaídes de Sousa; pela coordenadora técnica do CFQCB, Creusimar Oliveira e pelo coordenador de projetos socioambientais, Francinaldo Matos.

Durante as oficinas, foram feitas apresentações e analises relacionadas à contextualização interna e externa do MQCB e da educação do campo, das águas e das florestas e apresentada e discutida a proposta de gestão e funcionamento do Centro de Formação. Na ocasião, foi apresentado ainda detalhes do projeto Floresta de Babaçu em Pé, seus componentes, estrutura de gestão e exigências do financiador. “A avaliação das reuniões é muito positiva, pois teremos um documento construído de forma participativa com as quebradeiras das várias regionais, tendo a essência da política educacional contextualizada com um mesmo resultado”, avaliou a coordenadora geral do MIQCB, Maria Alaides.

O CFQCB, nos três primeiros anos, prevê formação de 150 mulheres e jovens por meio de cursos modulares, que envolverão temáticas como a produção familiar de base agroecológica, manejo sustentáveis dos babaçuais, agregação de valor aos produtos agroextrativistas, gestão de empreendimentos econômicos e solidários, elaboração e gestão de projetos socioambientais, organização da produção familiar através do associativismo e cooperativismo solidário.

Ao participar da oficina, coordenadora pela regional do Tocantins, Maria Ednalva Ribeiro da Silva, comenta que o Centro de Formação é muito importante para capacitar as quebradeiras de coco babaçu e suas filhas e filhos. “Acho que este centro vai contribuir muito porque vamos trabalhar também a formação das quebradeiras de coco babaçu, muitas delas nunca participaram deste tipo de ação. Então, será uma forma de sensibilizar elas a respeito de seus direitos”, disse Ednalva da Silva.

A formação das mulheres quebradeiras de coco babaçu e das juventudes rurais será desenvolvida por meio de processos educativos com conteúdo programáticos focados em temas relacionados aos desafios dos territórios tradicionais de ocorrência dos babaçuais. O Centro de Formação visa reunir as regionais de mulheres quebradeiras de coco babaçu e juventudes rurais para tornarem-se lideranças nos processos de desenvolvimento sustentável das comunidades rurais e territórios tradicionais agroextrativistas e indígenas de atuação do MIQCB nos estados do Pará, Tocantins e Maranhão.

A quebra do coco babaçu para as mulheres agroextrativistas é considerada uma arte, um ofício e um modo de vida entrelaçado com a floresta de palmeira de babaçu em pé. Estima-se que existam mais de 400 mil mulheres quebradeiras de coco babaçu na área de abrangência do MIQCB em quatro estados: Maranhão, Pará, Piauí e Tocantins.

marca do MIQCB

MIQCB

MOVIMENTO INTERESTADUAL DAS QUEBRADEIRAS DE COCO BABAÇU

Rua da Palma, nº. 489 - Centro Histórico

São Luís - Maranhão

CEP: 65010-440

Contato:

Fone: (98) 3268-3357

E-mailmiqcb@miqcb.org.br


Intranet

Copyright - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por TODAYHOST